3. O Zakat e as doações em geral e sua sabedoria

June 22, 2013 in A Última Religião Divina ISLAM

A contribuição obrigatória do Islam (zakat), são pagas por pessoas com posses, cujo seu patrimônio esta acima de um certo limite. A quantidade fornecida anualmente é de 2,5% da riqueza acumulada e deve ser dada aos pobres, os necessitados, os oficiais encarregados da coleta do zakat, aqueles cujos os corações foram recentemente reconciliados com a Verdade, ou seja, os convertidos, os escravos que estão tentando comprar sua liberdade, os endividados, aqueles que em tempos de guerra lutaram pela causa de Allah e aos viajantes. (Tawba, 9:60)

O Zakat protege a vida social e os laços que os indivíduos estabelecem uns com os outros na fraternidade e no amor, prevenindo as pessoas bem afortunadas que sejam enganadas pela sua riqueza e que cometam excessos e desviando tendências negativas das pessoas menos afortunadas que numa situação de injustiça social poderiam ser tomadas pela fúria ou inveja. Ele minimiza a disparidade entre os pobres e os ricos. Pela quase erradicação da pobreza é que se evita que muitos incidentes desagradáveis ocorram.

O Califa Omar Ibn Abdulaziz certa vez enviou seu oficial de coleta do Zakat aos países africanos. Incapaz de redistribuir os bens, o oficial os trouxe de volta. Isto porque ele não conseguiu encontrar ninguém nas condições necessárias para receber os donativos. Por sua vez, o califa adquiriu muitos escravos com este dinheiro e os libertou.[1]

O Zakat atua como uma ponte entre pessoa de diferentes níveis sociais unificando assim toda a comunidade. Por esta razão, o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos estejam com ele) disse: “O Zakat é a ponte do Islam.”[2]De acordo com outro erudito, Qatada, uma outra versão deste dito seria: “ O Zakat é uma ponte entre o Paraíso e o Inferno. Aquele que paga o Zakat atravessa esta ponte e alcança o Paraíso.”[3]

Os benefícios do Zakat, que agrada as pessoas que recebem, são maiores para as pessoas que o dão. Na verdade, Zakat significa “limpeza, pureza, aumento, abundancia” limpando a pessoa de certas doenças e males espirituais e garantindo que a propriedade seja purificada e abundante.[4] Assim, a purificação do coração e da alma atua como uma reforma para os vícios carnais do ego e é uma das sabedorias que subjaz o envio dos profetas. O Zakat é uma modalidade de adoração que também disciplina e controla os sentimentos de posse e egoísmo dos seres humanos.

O Zakat é uma expressão de gratidão que os ricos precisam realizar em resposta as recompensas divinas que lhes foram concedidas. Deus Todo-Poderoso determinou que essas recompensas irão aumentar se os louvores foram para Allah e que  caso ocorra a ingratidão os castigos serão severos.[5]

Quando o Zakat não é pago todos estes benefícios são invertidos e os muitos danos tomam espaço na vida dos indivíduos e na sociedade. Nosso Mestre, o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos estejam com ele) nos informou que quando o Zakat começa a ser visto como um pesado fardo em uma sociedade e quando, após um período, este for completamente abandonado, certas calamidades irão afligir as pessoas destas comunidades.[6] Uma vez ele disse o seguinte:

“A nação que se abster de pagar seu Zakat (contribuição social) será desprovida de chuva e se estes não possuírem animais, a chuva na localidade deles cessará por completo.” (Ibn Majah, Fiten, 22; Hakim, IV, 583/8623)



[1].      Ver: Bûtî, Fıkhu’s-sîre, Beirut 1980, p. 434.

 

[2].      Beyhakî, Şuab, III, 20, 195; Heysemî, III, 62.

 

[3].      Abdurrazzâk, Musannef, IV, 108.

 

[4].      At-Tawba (O Arrependimento), 9: 103; Saba (Sheba), 34: 39.

 

[5].      Ibrâhîm, 14: 7.

 

[6].      Tirmizi, Fiten, 38/2210, 2211.